Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

8 de dez de 2006

Um dia sem net

Uma tragédia :)



Visitas por fazer: que me desculpem aqueles que não pude ir chatear, e aqueles a cujos comentários demorei a responder. Vocês sabem que estas coisas acontecem.





Mais um fim de semana prolongado, com chuva pelo meio, para estragar os planos e ajudar a encher os centros comerciais, como se já não bastasse a proximidade do Natal.



Estaria na altura de colocar aqui mais uma receita, mas ainda não estou com disposição para isso. Daqui a uns dias, quem sabe? Isto não é propriamente um blog de culinária ou gastronomia, mas devo dizer que tenho todo o gosto e nenhum problema em publicar receitas.




Entretanto, só para abrir o apetite...






















Uma ementa variada....



















Sem esquecer as opções vegetarianas. E, por esta vez, sem sobremesas.



Update
importantíssimo! Acrescento, porque tal me foi praticamente exigido, as seguintes iguarias vegetarianas:
















Arroz

Massas
















Soja e tofu

Cogumelos










E coisa e tal :)

5 de dez de 2006

Há condicionais e condicionais...


De quando em vez, passar aqui Leo Ferré é, para mim, obrigatório.
Gosto bastante deste "Le Conditionnel de Varieté": letra, música e interpretação conjugam-se numa sublime lição de ironia e numa "argumentação" irresistível.

Pouco se ouve de Ferré e de outros grandes da canção fancófona, como Jacques Brel, Jean Ferrat, Mouloudji, Yves Montand, Serge Reggiani, Georges Brassens, Collete Magny, Maxime Le Forrestier, Joe Dassin, Nana Mouskouri, Juliette Gréco, Gérard Lenormand e tantos, tantos outros que mereceriam igualmente ser aqui referidos.

Com um pouco de tempo livre, encontra-se na net material interessantíssimo sobre todos eles; os links de um sítio conduzem a outros, e em breve nos achamos mergulhados em biografias, letras, músicas, análises críticas, enfim, tudo o que se pode esperar e ainda mais alguma coisa. Desesperante é a falta de tempo para "ir a todas".