Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

10 de jan de 2009

Pois... 2 - The Sequel

- De modo que agora quem quiser comentar o post anterior tem que o fazer neste, não é?
- Nem mais. Isto não é propriamente a "Neverending Story".
- Cheira-me a grossa baralhada, mas tu lá sabes.
- "Lá" talvez saiba. Agora "cá"...? Bem dizia o MEC em "A Causa das Coisas".
- Ah, sim, a causa das coisas é f.....
- Isso é o amor, pá, o amor!
- Ups! Pois era. É.
- Pois... 2.

(11-01)

- O amor é a causa de muitas coisas, Mar...
- ..............
- Não é?
- ..............
- E também é aquilo que o MEC escreveu. Às vezes.


- Hoje não falas comigo?
- Desculpa, não me apetece. Só quero desejar uma boa semana a este pessoal que me atura. E dizer à Prof que "nozes" agradecemos e retribuímos, embora com irreparável atraso, que o domingo está a acabar.
- E a Arabica, fica sem resposta?
- Fica, hoje fica, que está realmente muito frio lá fora, mesmo sem aspas.
- Também gostava de saber como é que respondias àquela simples perguntinha: "Amor?"
- Eu não disse já que ela era a das perguntas difíceis? Mas leva na mesma os nossos beijos.
- Ora aí está uma bela resposta...
- Pois... 2.

(12-01)

- Tempus fugit, sed fama volat!
- ???
- É só para verem que também sei escrever em línguas estrangeiradas. E para benefício da Arabica, a das...
- Cala-te, pá! Olha que ela já não deve estar a achar graça nenhuma à brincadeira...
- Hmmmm.... no lo credo! E daqui lhe mando já meia dúzia de pastéis de Belém e um jarro de vinho quente. À cautela. Mas que perguntou "onde???", isso perguntou...
- E a Prof? Perguntou alguma coisa?
- Nah! Pôs para lá umas sinalefas, uns pontinhos, e depois sacou de uma citação em catalão! E olha que é pertinente. Até vou repeti-la aqui:

"Aquells que no he estimat,
aquells que ni tan sols he conegut
han de servar de mi la part més pura.
[...]
Miquel Martí i Pol

- Excelente! Por outro lado, falaste de patos e responderam-te com gansos!
- Quem?
- A Teresa, alias Caturra alias Criador. Até já o Criador visita o meu blog! Bem dizia a Arabica que a publicidade...
- É como o amor.
- Nem mais.
- E depois falam-me em línguas esquisitas. A Élis parece que passou dos diálogos bilingues aos trilingues.
- A Lizzie é que passou. Quero dizer, passou-se... Queles vergoñes! Tadinhos dos nens!
- Olha lá, desculpa que te diga, mas és um bocadito estúpido. Então ainda não percebeste que a Élis/Lizzie é uma trindade de duas pessoas?
- E a pomba?
- Hmmm... acho que é um pato. Mas não faz parte da trindade.
- E é santíssima?
- Sim, como quando a gente diz: "Mãe santíssima!..."
- Compreendo.
- Não compreendes nada. Olha a gargalhada do Mocho Falante. Não está mesmo a lembrar-nos de que não passamos de marionetas manipuladas pela autora do romance?
- Boooommm... eu prefiro a ideia do Woody Alien, perdão, Allen, que a trindade ainda há dias escreveu sobre ele.
- Qual das ideias?
- Aquela de não termos existência real, de provavelmente não passarmos do sonho de alguém. "E nesse caso," - concluiu - "paguei demasiado pela alcatifa que comprei ontem!".
- Bem visto. Ainda bem que não tenho ido às compras...
- Sabes que mais? Esta coisada está a ficar parecida com a Conversa da Treta. Não fosse a riqueza dos comentários e já tinhas falido.
- Há pior que a Conversa da Treta, muito pior. Quer-se dizer, há conversas da treta que só servem para enganar os otários, tás a topar?
- Pois...2.

APEDEITE:
"Título Qualquer Serve": Blog visitado e patrocinado pelo Criador.

- Obrigado, Wind, talvez acabe por me lembrar, ou encontrar...
-..................
- Mana AlienDS, é mesmo de família :)
- .................
- Arabica, tiraste-me as palavras da boca!!!
-.................
- Teresa, se tu não sabes... como hei-de eu saber? Afinal, és o Criador, não?
- ...............
- élis/lizzie, essa fome de cenouras é de caír o Carmo e a Trindade. Não sei porque estou a dizer isto... O teu diálogo é apetecível, mas nem por isso te revelarei os meus pa(c)tos secretos. E eu a dar-lhe! Ah, o IRS da transcendência... mas que grande invenção! Vénia! Bilingue, claro.
-................
- Lizzie, he's a distinguished member of another trinity. Try and find out which :)
-................
- Arabica, eu é que me perdi. Filme de fantasmas? Manta? Pintado de fresco? Moi???
E pronto, atingiste-me com um dardo, e tenho que o atirar a todos os meus visitantes, sem excepção. Sou mesmo assim, um mãos largas... :) A propósito, com o dardo vai também a bota.
- ..............

(Dardo Em Pequenas Doses
para quem quiser vê-lo.
Comunicamos nozes
Que é um dardo e um selo.)


Impõe-se um especial agradecimento a todos os participantes nesta charada, ou chachada, conforme os pontos de vista. VEXAS têm cá uma paciência! E agora sim, o post é mesmo Tobi as It is.




7 de jan de 2009

Pois...

- Good vibrations, good vibrations... Não seria já tempo de fazeres outro post, ó preguiçoso?
- Olha, acho que vou fazê-lo aos bocadinhos. Amanhã ou depois haverá mais. Sem comezainas. Hoje fico por aqui. Nem fotos, nem vídeos.
- Bem... se calhar estás a inventar uma maneira nova de postar...
- Pois...

(8-01)

- Teresa, patinar até nem é mau, dependendo do tipo de patinagem... a que dá direito a balda devia ganhar medalha de mérito, não achas?

- ........................

- Mar, isso tudo, isso tudo, ou mais ou menos.

- .........................

- Se calhar pensavas que te respondiam! Não andas bom da cabeça, não...
- Eu sou um crente, pá! Vais ver que ainda me respondem. E não achas bonito falar com as pessoas aqui, em vez de naquela estúpida caixa de comentários?
- Hmmm.... olha, se as pessoas pudessem escrever aí, talvez concordasse. Mas não podem, sabias?
- És sempre o mesmo desmancha-prazeres! Queres uma imagenzita, queres?
- Era uma ideia...
- Pois então fica com a ideia. Isto é, IMAGINA!
- Bah!
- Pois...

(to be continued).

(9-01) - Revisto e melhorado (ahem!) já em 10-01.

- Tenho que dizer à Wind que isto é a originalidade da preguiça...
- O que tu queres dizer é que a preguiça dá frutos. Malandro, e com a mania da esperteza!
- Dá, dá pessegadas.
- Ou alternativas eleitorais proporcionadas pela Prof. É que, sabes, fui eu que pedi a outra hipótese.
- Claro, claro, e saberás dizer à AlienDS o que vai saír daqui?
- Hmmm.... deixa-me pensar... não!
- E saberás dizer à Teresa se este diálogo é feito ao espelho?
- Diálogo? Ah, isto é um diálogo! Hmm, está bem. Tinha a vaga ideia de que era um solilóquio...
- Estás a confundir com um post gâmbico da Lizzie, a dos diálogos bilingues.
- É, a moda agora pegou. Mas em Português e Castelhano, enfim, gente fina é outra coisa!
- Ah, e então em Catalão?
- Li um texto, sim. No regresso da tia.
- E onde fica isso?
- No Google. Links aqui, jamé!
- E a Teresa?
- Que fique com a teoria da patinagem em três pontos, principalmente a parte em que aconselha "nem tentar". E com a Alice.
- Do outro lado...
- Isso.
- E então, como se traduz o vento em palavras?
- Isso parece da Arabica, a das perguntas difíceis.
- E é. Respondes?
- Claro! Wind. Vent. Wind que se lê Vind. Viento. Vento que se diz com as mãos. Queres mais?
- Olha, nem por isso. Só se fosse em Chinês.
- Por acaso até sei, mas não tenho aqui os caracteres. Mas é assim como que uma onomatopeia: Uuuuuh... Uuuuhuuuuh.....
- Sim, estou a ver. E se dissesses qualquer coisa de jeito?
- "Quem poderá domar os cavalos do vento?" Ora aí tens outra pergunta difícil.
- Ah, o vento anda a cavalo?
- Anda, pois. A caballo, coño de 8neilA verdito con ojos rojos.
- Quê????
- Esquece. O Legível que vá para a tropa, que é para aprender a não deixar de postar...
- E a não contar as palavras.
- E fica condenado a ouvir o Universal Soldier pela Buffy Sainte-Marie, pelo Donovan e pelo outro gajo.
- Há pior...
- Bem sei. Como aparecerem-me diálogos na caixa dos comentários, e eu não saber o que fazer com eles. Então quando inventam un gatito escreviente... estou tramado!
- Olha, fica com os soldadinhos de chumbo, a ver se te defendem...
- Ah, e também são universais?
- Mas haverá coisa mais universal que os soldadinhos de chumbo?
- Há, sim! Os patos brancos de plástico com bico amarelo. (Ou seria laranja? Pato com laranja, hmmm.... bolas, eu prometi que não haveria comezainas. Caracteres chineses, pato à Pequim, cala-te boca! E fecha-te!)
- Não me digas. E falam?
- Alguns, sim. Dizem agrandate niña e outros mimos que não ficariam bem aqui, que isto é uma casa séria.
- Bom, disto tudo, com que ficas?
- Com o vento, claro. Mais as hipóteses eleitorais. E os beijinhos alienígenas. O jeito natural para a patinagem. Los locos simétricos y bilaterales. A medalha por escrever menos.
- Essa já não levas. Olha só o que para aí vai de escrevinhações!
- Levo tudo. Como o vento viento vent wind mai-los seus camelos.
- Cavalos, pá, cavalos!
- Ou isso.
- Já perdeste o fio à meada, não?
- Pois...

(to be DIScontinued).

(10-01)

- Surrealista. Espectacular. Comício...
- E bebício, não te esqueças do vinho quente!
- Claro. Está na hora de montar no tapete voador e zarpar deste post. Digo eu.
- Vou nessa.
- Pois...