Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

30 de abr de 2010

Maio

Um dia mereceremos Maio.
Traremos flores dentro da pele
E o olhar luminoso de quem ama.

Um dia acordarei e será Maio,
Sem palavras, sem gritos, sem fronteiras,
Sem medo de ser Maio, sem medo
De ser.

Um dia mereceremos  os maios,
As giestas, o verde das águas,
As gotas de orvalho e o cristal dos nervos.

Um dia acordarei e será Maio,
Cheiro de terra, pétala de carne,
Rumor de um horizonte a descobrir
Em mim.

Um dia acordaremos e seremos Maio.


26 de abr de 2010

Receita rápida, prática, saborosa

- Amavelmente oferecida pela Gasolina. 


Spaghetti al funghi

Comece-se por cozer esparguete em bastante água, sal q.b. e um fio de azeite.
Passem-se, num wok ou frigideira funda, fatias de bacon cortadas em rectângulos, até ficarem transparentes.
Salteiem-se, na gordura que ficou, quatro qualidades de cogumelos inteiros ou dos de chapéu largo cortados em largos troços.


Esparguete com cogumelos

Acrescente-se azeite se a gordura desaparecer.
Junte-se uma cebola pequena finamente cortada, um dente de alho e um golpe de molho inglês.
Convém não deixar cozinhar demasiado os cogumelos, para que se mantenham tenros.
Junte-se o bacon, agitem-se os ingredientes e acrescente-se uma golada de aguardente ou whisky.
Escorra-se a pasta e adicione-se com garfo de madeira.
Regue-se com natas e misture-se num todo.
Apague-se o lume e acrescente-se uma boa dose de pimenta moída na altura.
Sirva-se, na companhia de um Dão tinto.

Eu já experimentei. Posso, por isso, assegurar que é realmente rápida e prática de confeccionar, e constitui um prato delicioso para quem goste de pasta.


Entradas? Sobremesas? Quem fará o favor de se manifestar?


Manifestaram-se, e de que maneira! Até agora já tenho material para um pequeno banquete, senão vejamos:


 - Sugere a Maria creme de soja em vez das natas, por causa dos 0% de gordura. Não sei o que dirá a criadora da receita...


- Da Lizzie:  Umas bolachinhas com anchovas a abraçar umas alcaparras, deitadas num magnífico colchão de manchego picante ou Ilha de S. Jorge. E com umas azeitonas, pretas ou verdes, com travo de oregãos.
Tudo isto em conversa com branco alentejano. E substituir o bacon por peru "ahumado" temperado com pimenta verde. E ainda... semi-frio de amoras "dos woods" e uns scones "with limon jam". Ora tomem!

- Já a Bettips alinha mais numa pescada-marmota-jovem cozida com uns bróculos só ao vapor.

- A emergente Náná contribui com queijo fresco de cabra e tomate às rodelas, com sal e pimenta a gosto, umas pequenas folhas de coentros e um fio de azeite. E pão da véspera, normal e com bastante miolo, que não vivemos tempos de desperdicios. :)) Mas também com uma salada de frutas, abacaxi, laranja, maçã, meloa, banana, morangos, kiwi e manga. Nada mal, convenhamos, para uma emergente.


Bem dizia eu que isto está a ficar um banquete para todos os gostos (ou quase). Mas repito, para que fique registado: o spaghetti al funghi da Gasolina é espectacular. Experimentem e verão.




E já há mais... pois há!


. Sugere a emergente Náná (tão giraaaa!):


- Queijo fresco de cabra e tomate às rodelas, com sal e pimenta a gosto, umas pequenas folhas de coentros e um fio de azeite. 
- Pão, o da véspera, normal e com bastante miolo, que não vivemos tempos de desperdicios. :))
- Uma salada de frutas, abacaxi, laranja, maçã, meloa, banana, morangos, kiwi e manga.

. Alvitra a Justine:

- Chá verde aromatizado com pétalas de crisântemo, ideal para uma digestão calma...
- Quem não gostar de chá, uma aguardente de medronho faz o mesmo efeito:))

. Resume (genialmente, convenhamos!) a Autora da receita, Gasolina:

- O perú ahumado pode-se fazer rolinhos recheados com queijo roquefort: vai ao forno até babar... servidos no pão de véspera torrado e acompanha lindamente com os bróculos ao vapor e... temperados com o sumo que escorrer da salada de frutas já aqui tão falada (menos a meloa). 
- Beba-se uma cava, jovem e picante ou até mesmo cidra.
- Das natas zero hum...não confio... sorry. Nem em nenhum produto light, que se retiram gordura juntam-lhe açucares e vice-versa. Mas alinho na indumentária casual e no semi-frio (com os scones embebidos num cherry)
- Quanto à pescada, reservo-a: Para o dia seguinte, carente de uma limpeza ao organismo. E ao english tea of course, para não desidratar.