Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

20 de mai de 2006

Afinal havia outro...




Nem Queirós, nem Erikson. Fernando Santos, o "engenheiro do penta", é o novo treinador do Benfica. Lá benfiquista é ele. José Veiga continua.





Noutro registo, Manuela Ferreira Leite afirmou, no congresso do PSD, que o que há de errado com o PS é imitar o PSD, colar-se às suas políticas e aos seus princípios. Dá para entender?



Os comerciantes da baixa de Coimbra não aderiram à iniciativa denominada "noite branca", cujo propósito era a divulgação do comércio tradicional e a chamada de atenção para as suas dificuldades, mas principalmente o convívio entre a população, habituada a comprar nas grandes superfícies, e os comerciantes. O público compareceu em massa, houve animação de rua e tudo - mas apenas meia dúzia de lojas permaneceram abertas até às 2 horas da manhã, conforme o previsto. Em tempo de "queima das fitas". Afinal, como é?

19 de mai de 2006

Vinhos, sobremesas & etc. para a dourada

Com os meus agradecimentos aos autores, aqui ficam as sugestões que recebi na caixinha de comentários (espero não me ter esquecido de nada; se receber mais sugestões, editarei o post):



Vinhos
Um bom vinho verde (Tuché)
Vinho verde Quinta do Ameal 2000 (Parrot)
Vinho branco maduro Redoma Reserva Branco 1997 (Parrot)
Vinho Verde Casta Loureiro de Ponte de Lima (Teresa Durães)
Adega Cooperativa de Ponte de Lima (Cristina)







Sobremesas
Mousse de manga "bem fresquinha" (Mar)
Bavaroise (Wind)
Tarte de manga (Tuché) - ver receita mais adiante.
Leite creme (Cristina)



Etc.

* Se no sal misturar uma clara, fica mais fácil de moldar. (Maloud)
* Porquê os molhos? (...) Azeite e só azeite. (Maloud)
* Acompanhar com salada e tirar o peixe (!) (Teresa Durães)
* Usar a receita com qualquer peixe ou carne, por exemplo lombo de porco (Cristina)
* Para 2Kg de sal, batem-se 4 claras em castelo {aquelas que andam sempre pelos frigoríficos nacionais} e misturam-se. Na hora de tirar a crosta de sal, o trabalho é mais fácil. (Maloud)


Receita de tarte de manga (Tuché)

1 lata de manga em calda
1 pacote de gelatina de ananás (Royal)
1/2 lata de leite condensado

Para a Base da tarte
1 pacote de bolacha Maria
150grs manteiga

1 Tarteira de fundo falso

Picar a bolacha no 123 (picadora) até esta ficar bem moida
Derreter a manteiga em lume fraco
Depois misturar a manteiga na bolacha até ficar tipo uma massa para depois forrar a tarteira de fundo falso com a palma da mão.
Levar esta base ao congelador por 1 hora

15 minutos antes preparar o recheio da tarte

Num batedor ou com varinha mágica (e copo misturador) juntar a manga, a meia lata de leite condensado e a gelatina de ananás (fazer receita de 1/4 de água fria e 1/4 de água quente conforme está descrito no pacote. Juntar tudo até formar uma pasta, cerca de 10 minutos se for em misturadora e se usar varinha tem que ser mais 5 minutos.
Depois tirar a tarteira do congelador e deitar o recheio dentro.
Convém estar 4 a 5 horas pelo menos no frigorifico para solidificar bem.

Receita da semana - Dourada ao sal


Ingredientes para 4 pessoas:
* 1 dourada de 1,5 Kg aprox.
* 2 Kg de sal de cozinha grosso especial
* 1 folha de louro

Acompanhamento:

* 500 gr de batatas pequenas
* molhos preparados

Preparação:
1. Ao comprar a dourada, convém pedir que a esvaziem pela boca e a entreguem sem ser escamada. Se não tiver sido esvaziada pela boca e houver uma abertura por baixo da cabeça (em qualquer caso, não se deverá fazer um corte longo no ventre), antes de cobri-la com sal pode tapar-se a abertura com papel de alumínio.
2. Aquecer o forno a cerca de 220ºC.
3. Colocar num tabuleiro refractário metade do sal humedecido, bem calcado.
4. Colocar a dourada, já limpa, sobre o leito de sal. Pôr sobre o lombo a folha de louro e cobrir com o resto do sal, apertando bem para que fique compacto e uniforme.
5. Introduzir o tabuleiro no forno a cerca de 220ºC durante 35-40 minutos (ou até que se veja o sal a abrir fendas).
6. Entretanto, cozer em vapor as batatas, que devem ser pequenas e de tamanho uniforme.
7. Terminada a confecção no forno, retirar com cuidado a crosta de sal, que levará consigo a pele do peixe. Se ficar algum pedaço, retirá-lo com papel de cozinha untado com azeite.
8. Servir a dourada tal como sai do forno. Oferecer como acompanhamento as batatas e vários tipos de molhos, feitos em casa ou comprados.

Nota: Retirar muito bem o sal que tiver aderido à superfície. Os alimentos preparados em sal não ficam salgados, ao contrário do que se possa pensar. Ficam com o sal suficiente.

Espero que gostem. Fico agora à espera das vossas sugestões sobre vinhos e sobremesas.
Bom apetite!

17 de mai de 2006

Receitas, mais receitas!


Agradeço o encorajamento que me deram a propósito das receitas que aqui tenho publicado. Pensei seriamente na sugestão da Maloud (fazer um blog sobre culinária), mas não tenho, por agora, pedalada para me meter nisso. Em vez de um blog, passarei a publicar uma receita por semana, mais coisa menos coisa, e às vezes uma sugestão para refeição completa (parte de comes), desde já agradecendo as vossas sugestões complementares para os vinhos e/ou outras bebidas.

Última hora!


(Clique se quiser ampliar)

16 de mai de 2006

Gambozinos à vista?

Lembram-se do post em que convidei a detectar e caçar os bichos? Pois aqui dou um modesto contributo, e sempre que me pareça e me ocorra, sem qualquer pretensão de sistematizar, reincidirei.



Depois de conhecida a lista de convocados para a selecção nacional de futebol AA e da birra com o seleccionador dos sub-21, Agostinho Oliveira, Luiz Felipe Scolari, cá para mim, anda a parecer-se cada vez mais com um gambozino.





Com a publicação do livro de desagravo em que culpa tudo e todos pela perda da eleição para a Câmara Municipal de Lisboa, Manuel Maria Carrilho, o novo homem da teoria da conspiração, é outro sério candidato à distinção.



Que ninguém diga que não avisei...