Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

11 de out de 2008

Republicação

Do segundo post deste blog, tendo o primeiro sido apenas o anúncio da inauguração. Porquê? Para já, porque me deu para isso. E depois, porque este post teve, ao todo, um comentário, e provavelmente também apenas uma visita. Blog recém-nascido... ou seja, este post "não valeu". Confesso que não ligo muito a dias internacionais disto e daquilo. De resto, já existem tantos que me perco nesse labirinto, e creio que os ditos também acabam por perder o sentido. Mas ao 8 de Março estou atento, não só pela questão da igualdade de direitos (sim, todos os dias são dias de luta... mas é sempre bom que uma data em especial lembre as grandes causas que vamos porventura esquecendo no dia-a-dia), mas sobretudo porque esse dia se transforma num pretexto para me abstraír dos afazeres do quotidiano e me concentrar em pessoas importantes na minha vida, num pretexto até para escrever uns versos para essas pessoas e oferecer-lhos, coisa que, evidentemente, não posso fazer todos os dias. Pessoas muito importantes na minha vida, para quem escrevi a "Petição", são a Lola e a minha filha Renata, ao tempo com 16 anos. E este post é de novo para elas, fora de qualquer data comemorativa e a propósito de nada em especial e de tudo em particular. Elas saberão.


NOTA SOBRE O SEGUNDO POST :
O título destes versos tem para mim um significado algo irónico, por razões que não vêm ao caso. Portanto, o título foi escrito também em meu benefício. O resto não.

SEGUNDO POST
(publicado em 9-03-2006): -----------------------------------------------------------------------


PETIÇÃO INICIAL

Dá-me um cavalo uma alma uma nave
Algo que voe ou galope ou navegue
E seja azul ou de outra cor mas leve
No seu vagar qualquer coisa que lave

Dá-me uma curva um espelho uma pausa
Algo que brilhe e demore e seduza
E se transforme ao ar em luz difusa
Ou nada ou coisa que não tenha causa

Dá-me um comboio um apito um berlinde
Algo que parta ou que role ou decida
E ao passar perto da hora perdida
Nos traga a rima precisa de brinde

Dá-me um baloiço um esquadro uma vez
Algo que meça que oscile que seja
Uma surpresa o gesto que se beija
A última loucura que se fez

Dá-me um segredo uma cor uma uva
Algo que importe ou se cheire ou escorregue
(Mas não tropece nem ceda nem negue)
Por entre dedos ou gotas de chuva

Dá-me uma febre um papel uma esquina
Algo que rasgue ou se dobre ou estremeça
E que se esconda e mais tarde apareça
Sombra de vulto subindo a colina

Dá-me um arco que seja íris
Dá-me um sonho que seja doce
Dá-me um porto que tenha barcos
Dá-me um barco que nunca fosse

Dá-me um remo
Dá-me um prado
Dá-me um reino
Dá-me um verso

Dá-me um cesto
Dá-me um cento
Dá-me só
Um universo

37 comentários:

Anônimo disse...

Um abraço grande.
Presente.
http://bandeiranegra1.wordpress.com/

Vanda disse...

Alien


de certeza que o primeiro post só teve uma visita? ;)hummmm ;))


Quanto a esta tua Petição Inicial está lindissima e oferecida (inspirada?) a essas duas Mulheres tão importantes, tem assim um sabor mais puro, uma aura de luz, que a transforma em algo único!

Gosto muito de todas as tuas poesias.

(Enganas-te se pensas que eram as receitas que me moviam :) eheheheh)


Escreveste outra, que também gosto muito, e que aqui deixo, já que estamos em maré de memórias:

Que silêncio me dás que eu já não tenha
Quebrado por palavras inquietas
Que resistem na meia-luz da ideia
Que se afirma cada vez mais lentamente
Que o devagar onde a vista se perde?


Que haja o dia de ser o eixo por
Que se movem em nós as mãos da água
Que definem as marcas arbitrárias
Questionadas na penumbra dos quartos
Que regressam, simplesmente regressam.


Que forma tem a transparência com
Que me envolves nos hemisférios em
Que não pergunto à voz da noite de
Que cores se tece a dimensão de um mar
Que por sombras e luzes anuncia
Que forma tem?




O pensamento, fio condutor e invisivel que une as palavras, numa pergunta a um tempo de respostas...



Entretanto no over deixo a sugestão de um filme/documentário
a ser visto numa qualquer tarde sépia (como a de hoje)...

Beijos para todos, bom sabado!

wind disse...

Está lindo, de um sonhador. Parabéns:)
Beijos

Rosalina disse...

Gostei particularmente destes 4 versos:

Dá-me um segredo uma cor uma uva
Algo que importe ou se cheire ou escorregue
(Mas não tropece nem ceda nem negue)
Por entre dedos ou gotas de chuva



É sempre mau, quando as coisas se perdem.

legivel disse...

... poder-se-ia argumentar que para uma "Petição Inicial" não foste parco a pedir. Imagino o que terá sido a seguir...
Nesta, e dada a criatividade da solicitação, o destinatário não deve ter tido mãos a medir, se é que te satisfez a maioria dos pedidos.

barco que não seja barco
o qu´importe a escorregar
o que meça, oscile, que sejam
iris na pele de um arco
não são fáceis de arranjar
e com facilidade se vejam.

À séria: um belo poema que deve ter enchido de brilho os olhos a quem foi destinado.

Óptimo domingo!

Alien8 disse...

Anónimo,

Outro para ti.
Bom domingo!

Alien8 disse...

Vanda,

Obrigado pelo que dizes e por teres trazido contigo o "Que"... :)

Nunca pensei que fossem as receitas, mas é um facto que também são muito importantes!

Até ao Over e
Bom domingo.

Um beijo.

Alien8 disse...

Wind,

Obrigado! O sonho comanda a vida, lá diz o poema, não é? :)

Beijinhos.

Alien8 disse...

Rosalina,

Sem dúvida.

E... obrigado pelo "particularmente" :)

Bom domingo.
Um beijo.

Alien8 disse...

Legível,

"Sê realista: Pede o impossível."

A partir daqui, é muito possível que consiga - que tenha conseguido - tudo o que pedi, e algo mais. De uma forma metafórica, claro, mas há metáforas que valem mundos.

Apesar da tua glosa, que muito apreciei, parecer indicar o contrário:)

Obrigado e um excelente domingo para ti também.

tia adoptada disse...

Votos de um bom domingo, alien. Já «lá» deixei dito que estou de acordo consigo.
Quanto ao 8 de Março, o que mais me agradou foi um em que tive o prazer de participar num espectáculo cujo mote era «não à violência». (Teatro, canto e poesia a denunciar as múltiplas formas de violência).
Sonho com o tempo em que diariamente se celebrará a vida, sem data marcada. E sim, acho que dedicar poemas às pessoas amadas é uma forma de celebrar a vida.
Abraço.

Alien8 disse...

Tia Adoptada,

"Lá" irei ver.
Deve ter sido um belo 8 de Março, o que referiu. O tempo de celebrar diariamente a vida está a ter um parto difícil, mas acredito que virá. Entratanto, vai-se celebrando quando e como se pode. Obrigado e um abraço.

Lola disse...

Alien,

Como sou pequenina e não sei dizer coisas bonitas... deixo-te o Universo que nos pedes...

Beijos grandes

Teresa Durães disse...

pedir um universo não será demais? :)

gostei desta petição!

Lizzie disse...

AY HOMBRE:

ainda tu dizes que não tens jeito para galanteios e ainda por cima, olha-me para estes assim tão vindos de dentro...

Fica uma pessoa arrepiada!

Os dias marcados são para os distraídos que precisam de ser lembrados que os afectos existem.
Quando se escreve assim uma petição a pedir até "um universo" é porque se reconhece a quem se pede a capacidade de o dar e é porque se tem a não menos importante abertura de receber.

Parabéns, sei lá que dia é hoje, aos três!

E montes de beijos.
E pronto!

Alien8 disse...

Lola,

Só???? :)))))

Eu sabia que ia consegui-lo eheheh!

Beijinhos e mais beijinhos.

Alien8 disse...

Teresa,

Enfim, talvez seja um bocadito demais, mas... a julgar pela resposta da Lola, valeu a pena o atrevimento :)

Beijo.

Alien8 disse...

Lizzie,

"Quando se escreve assim uma petição a pedir até "um universo" é porque se reconhece a quem se pede a capacidade de o dar e é porque se tem a não menos importante abertura de receber."

Desta não me tinha lembrado, mas é uma apreciação excelente, generosa, que agradeço imenso.

Agradeço também os parabéns, em nome dos três, e esclareço que não houve (agora) nenhuma data em especial. Deu-me para republicar e repetir (é o termo:)

Um abraço.

bettips disse...

Não previa uma ternura tanta de pequenas palavras!
Chamar-lhe-ia "Ritmo de Amor"
Só sei dizer isto:
a felicidade também comove.
Bj

Alien8 disse...

Bettips,

E alguns comentários também :)

Obrigado!

Um beijo.

mar disse...

Já tantos foram os comentário, e como eu não sei escrever direito, deixo aqui apenas um beijo para a Lola e outro para a Renata, que tão bem te inspiraram :)***

Mocho Falante disse...

és a verdadeira caixa de surpresas, às vezes gosto de me perder pelos blogs e ler logo os primeiros posts de todos...é engraçado ver a evolução e este blog evolui sempre a caminho da maior qualidade

abraços

Alien8 disse...

Mar,

Elas agradecem :) E eu também!

Beijinhos.

Alien8 disse...

Mocho Falante,

Obrigado, amigo, pelas tuas boas palavras, e aquele abraço!

Vanda disse...

Alien,


todos nós precisamos de um novo Universo. Tu só te distingues da massa anónima porque és um grande sortudo: pediste e recebeste :))


Beijos, bom fim de semana :)

Alien8 disse...

Vanda :)))

Não sou o único :)

Bom e saudável fim de semana, e

Beijinhos.

Alien David Sousa disse...

Maninho, tu não paras de surpreender. Achei linda a tua petição e com toda a certeza as duas mulheres da tua vida merecem este gesto e muito mais ;)

Beijinhos alienígenas

Alien8 disse...

Mana DS,

Sem dúvida que merecem. Eu faço os possíveis... :)
Obrigado e um beijinho alienígena.

legivel disse...

... uma óptima semana para ti!

Anônimo disse...

Vim deixar um abraço.
Boa semana.
http://bandeiranegra1.wordpress.com/

Alien8 disse...

Legível,

Obrigado. E para ti também!

Alien8 disse...

Anónimo,

Retribuo o teu abraço. Boa semana para todos.

tia adoptada disse...

Há textos que, felizmente, não perdem actualidade, como essa sua antiga petição, Alien.
Há textos que, infelizmente não perdem actualidade, como este FMI do Zé Mário...
Bom fim de semana, Alien, e obrigada pela partilha (para que não se perca a memória)

Alien8 disse...

Tia Adoptada,

Obrigado eu.

Para que não se perca a memória, é essa a ideia. Talvez mesmo para que qualquer coisa nos bata à porta da acomodação, ou da tristeza triste tristeza.

Bom fim de semana!

Anônimo disse...

http://bandeiranegra1.wordpress.com/2008/10/28/notas-ao-deitar/
Abraço.

Alien8 disse...

Anónimo,

Já li!
Abraço.

bettips disse...

E como move e comove o
reencontro, como o tempo passa assim, por nós e pelos dias especiais de cada um.
Reli, pois!
Abraços a vós