Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

10 de nov de 2007

A cidade que teve sorte


Dedico este post à cidade japonesa de Kokura.


Situada na ilha de Kiushu, no Sul do Japão, foi integrada, em 1963, na nova cidade de Kitakyushu (cerca de um milhão de habitantes em 2005), resultante da fusão de cinco cidades da província de Fukuoka.



Kokura era o alvo secundário da bomba atómica lançada sobre Hiroshima a partir do avião que ficou conhecido como Enola Gay, a 6 de Agosto de 1945. Foi possível o lançamento sobre Hiroshima, por isso Kokura salvou-se.



Era também o alvo primário da bomba atómica que, três dias mais tarde, viria a ser lançada a partir do Bock's Car. O facto de Kokura se encontrar, na altura, obscurecida por nuvens, conduziu ao lançamento da bomba sobre o alvo secundário, a cidade de Nagasaki.

Assim, Kokura escapou por duas vezes à morte, à destruição, às sequelas físicas e psicológicas que todos conhecemos, e se vão prolongando ao longo das gerações em Hiroshima e Nagasaki.



De facto, uma cidade com sorte. A sorte que todas as cidades deveriam ter tido.

22 comentários:

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Oportuno este post.
Magníficas imagens.
Um abraço Alien.

nnann arella musashi disse...

Senhor de Alien-san,

comovida me curvo, ao ler vossa memória de tempos duros e de uma extrema e insana atitude humana.
Abafo a nostalgia que as duas últimas imagens me transmitem e amaino o meu coração que àquele mapa quereria voar.

Vossa.

Anônimo disse...

a sorte de uma o azar de outra. a demência de uns contra a serenidade de muitos.

a vida a provar que às vezes mesmo é tudo uma questão de "SORTE".
___________________________
mas esta é tb uma questão de "humanidades"....
e o teu post rasa a altura da memória.
salvaguarda do erro.

________________________

levo os ramos. da beleza.

__________________beijo A.



/piano.

Alien8 disse...

OPintas/Bernardo Kolbl,

Obrigado. É sempre oportuno lembrar... ou não esquecer.

Um abraço.

Alien8 disse...

Prezada Senhora Musashi,

Mais de mil razões tem para que semelhante memória em Vós provoque comoção. Em breve voltareis a voar "àquele mapa", estou certo. Entretanto, vou agradecendo Vossas passagens por estes lados e as amáveis palavras que sempre as acompanham.

Gratíssimo.

Alien8 disse...

Piano,

A vida, jogo de sorte e azar.
E de actos que não podem ter perdão.
Nem ser esquecidos.

Resta a beleza. "Um pouco de beleza".

Beijos.

nnannarella disse...

Além de ficar a conhecer algo que desconhecia, o que mais me impressionou foi mesmo a sorte dessa cidade (e a dos seres que lá viviam). Dupla, ainda por cima. Assim como ter um royal logo à primeira, na mão. Quanto às cidades infelizes,são genocídios menos falados do que o protagonizado pelos judeus.Vá-se lá saber porquê.
Vasi, Alien:)

Teresa Durães disse...

arrepiei-me..

em tempos fiz um post sobre hiroshima. Não conhecia os pormenores do nodo como a bomba matou... mas parece que a memória do povo é mesmo curta. existe um museu nos EUA a exalatarem...

credo...

beijos (música excelente)

Alien8 disse...

Dizes bem, Nnannarella, um royal de mão.

E, quanto ao resto, sim, vá-se lá saber porquê...

Vasi :)

Alien8 disse...

Teresa,

Ainda bem que gostas da música!
Já era tempo :)

O arrepio é inevitável e comum, creio.

Um beijo.

MariaTuché disse...

Nunca é demais falar de Hiroshima, não nunca tinha ouvido falar desta cidade, SORTE infelizmente outros não tiveram.

è um sonho que tenho em conhecer o Japão, espero concretizar um dia.

Beijos amigo e aos poucos estou de volta :)

Alien8 disse...

Querida amiga, que bom ver-te por aqui :))

E espero que concretizes esse teu sonho, e todos os outros.

Um beijo.

Gi disse...

Viver e aprender. Desconhecia a história da cidade com SORTE. Tantos que tiveram Azar nesse dia, deve ser a isto que chamam a lei das compensações. O equilíbrio. Num lado faz-se um buraco e no outro cresce um monte. Vida e morte . O Yin e o Yang ... da vida.


Desculpa a minha ausência, tenho estado doente , and no blogue aos bochechos e nas caixas de comentários também.

Um beijinho

Alien8 disse...

Gi,

Que melhores depressa!

Eu, como sabes, ando sempre aos bochechos no blog e nos comentários :)

Um beijinho.

isabel mendes ferreira disse...

:) e
----------------


recebi.



obrigada A.


(dulcíssimo).

caditonuno disse...

gostei de ler. de uma forma simples salvou-se da morte e destruiçao duas vezes em 3 dias.

Alien8 disse...

Isabel,

Obrigado por mais uma visita :)

Um beijo.

Alien8 disse...

CaditoNuno,

Bem-vindo.
Obrigado pelo comentário.
Bom fim de semana.

Belzebu disse...

Se eu lá tivesse nascido, acho que nunca teria de lá saído! Terra abençoada!

Aquele abraço infernal!

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

http://suckandsmile.blogspot.com/2007/11/no-solidariedade-com-os-trabalhadores.html

Alien8 disse...

Belzebu,

É caso para dizer isso!
Boa semana abraço alienígena.

Alien8 disse...

OPintas/Bernardo Kolbl,

Segui o link e comentei no vosso blog.

Um abraço.