Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

1 de mai de 2008

Um bom Dia do Trabalhador para todos!

O Zeca Afonso foi muitas vezes preso pela PIDE nas vésperas do dia 1º de Maio, para que não pudesse cantar em comemorações necessariamente clandestinas, quer no meio operário, quer no meio estudantil. Por isso, hoje, 1º de Maio de 2008, faço questão de o pôr aqui a cantar. Tragam outro amigo também e tenham um bom Dia do Trabalhador.


20 comentários:

Lola disse...

Alien,

Obrigada por trazeres o Zeca e outro amigo também.

Bom feriado.

Beijos grandes

PintoRibeiro disse...

Sem passadismos nem saudosismos, bom 1º de Maio.
Este ano mais do que nunca, urgente!
Um abraço.

Vanda disse...

Amigo


Maior que o pensamento


por essa estrada Amigo, vem


e eu vim.


Viemos muitos.


Ainda em separdo.


Em três lugares.


Até nós trabalhadores nos dividimos a nós próprios :)e aceitamos divisões :)

Obrigada, Alien, por este POST SEMPRE ACTUAL.

É bom ouvi-lo.


Beijo de um 1º de Maio ainda dividido :)

Vanda disse...

Bom fim de semana, Alien :)


Beijo

Teresa Durães disse...

atrasada mas um bom dia do trabalhador (e das Maias)

Bernardo Kolbl disse...

Um abraço!
Volto hoje. Tudo de bom.

Alien8 disse...

Lola,

Obrigado e muitos beijinhos para ti.
E mais um dedicado ao dia da Mãe.

Alien8 disse...

Pinto Ribeiro,

Obrigado!
Desse passado não tenho saudades nenhumas.
Boa semana e abraços.

Alien8 disse...

Vanda,

Bom fim de semana para ti.
Um dia, o 1º de Maio será melhor.

Beijinhos.

Alien8 disse...

Teresa,

Atrasadíssimo, que tenhas tido um bom 1º de Maio e das Maias:))

Um beijo.

Alien8 disse...

Bernardo Kolbl,

Bom regresso.
Boa semana.

Um abraço.

Vanda disse...

Alien,


queres uma receita de sopa, doce ou outra qualquer iguaria? :)


Vá, ri-te :) lembrei-me do tempo dos temperos :) em que aqui havia sempre uma nova receita.


Receitas para a mudança, há?? :)

...receitas, conselhos, dicas, guias, manuais, road books...qualquer coisinha :)

wind disse...

Esta música é linda!:)
Beijos

Alien8 disse...

Vanda,

Não esqueci as receitas :)))

Ando com pouco tempo, e tenho 2 posts necessários ainda por fazer...

Mas um dia destes haverá mais receitas.- E, sim, aceito sugestões :)

Um beijo.

Alien8 disse...

Wind,

Também acho :)

Até poder visitar o teu blog, que o tem+po está curto, um beijinho.

Vanda disse...

Dois posts necessários?

Venham eles.


Se o são (necessários) decerto vêm bem condimentados, como nos habituaste :)

-e não estou a falar de gastronomia :)

Alien8 disse...

Vanda,

Necessários, mas elementares hehehe!

Sem grandes condimentos, acho eu...

Um já está, vou tratar do outro.

Beijinho.

Vanda disse...

Como vês, pelo meu comentario acima, gostei dos condimentos :)


Alien,

quanto aos meus "escritos"...perguntas-me onde os tinha...algures dentro de mim, uns dias em pensamento, outros dias a sair do coração...

Nunca sei quando estão prontos para serem escritos. Nunca sei até ao momento em que me sento e sinto que tenho "algo" um fruto, pronto a ser colhido.

Não tenho nada mais que possa ser apreciado ou postado aqui. Lembra-te que durante um ano ou mais, me recusei a escrever. Me recusei a ser "poeta" (acreditei que era a única forma de racionalmente resolver o que havia para resolver).


Claro que escrevi durante esse período, em cadernos e folhas A4 de que vou perdendo o destino, mas é uma escrita pouco legivel, muito pessoal, temperamental, muito diferente de poesia, é quase como uma queda d'água aos olhos alheios, tal é a cubicagem de emoções nelas encerradas :)

De qualquer forma, o proximo post no blog "nas asas de um lápis" foi criado ainda dessa mesma forma, algo indisciplinada algo inconcreta, foi, digamos, a ponte entre as folhas A4 e os posts seguintes (a autópsia foi escrita um dia depois) e só depois da autópsia, temporalmente falando, me permiti a ser "poeta" :)

Gostei muito do último post da Lola, porque realmente, só quando nos libertamos podemos criar. Enquanto presos, a ideias, a convenções, a sentimentos que embora belos, nos podem destruir se os seguirmos cegamente (ai o norte magnético!!!!), nada criamos. Tudo o que nos prende, amesquinha, arrasa, humilha, destroi, efectivamente aniquila o que de melhor o ser humano é dotado:

a sua capacidade de criar o "belo", seja em Arte, seja na "arte" dos pequenos gestos, nos afectos e nas relações, na sociedade e na familia.

E em relação a caminhadas ;)

o que eu andei para aqui chegar! :)


Obrigada, Alien.

Vanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alien8 disse...

Vanda,

Deixei escapar este teu comentário. Até hoje. Realmente, ando muito fora disto. Desculpa-me.

Mas percebo inteiramente o que escreveste, pudera! - não acontece só contigo :)

Muito obrigado pela tua "explicação".

Curiosamente, tenho andado a ouvir essa música do J. M. Branco... :))

Um grande beijo.