Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

5 de abr de 2006

Lá se foi o Benfica

Lá, marcam-se penalties (e ficam cantos por marcar). Cá, não. O Simão falha. O Eto'o não. E assim se faz a história. Será que o Barça precisava destas abébias? Talvez não, mas teve-as. E mais algumas oferecidas por jogadores do Benfica em noite menos inspirada. Enfim.... Espero que a Cristina, a Caracolinha e mais benfiquistas não estejam muito tristes. Para o ano haverá mais - acho eu.
Quanto aos catalães, fico com a lembrança de Manuel Vásquez Montalbán, um catalão que considera ("As Termas") que os seus conterrâneos afirmam ser os únicos que trabalham a sério, sendo que a norte da Catalunha são todos madraços e a Sul são todos bandidos. Ou vice-versa, não me lembro bem :)

8 comentários:

Cila disse...

Alien8
ainda bem que fugi da catarse da tribo senão agora era só lágrimas;).
Nao conheço o montalban mas vou prestar atenção.
Gosto muito no entanto de um livro de outro autor "a sombra do vento" do carlos ruiz zafon.... não é sobre a tematica mas adorei-o
beijos

Alien8 disse...

Cila,
Pois eu não conheço o Zafon, mas também vou informar-me :)
O Montálban escrevia sobretudo (muito bons) policiais. Criou o famoso detective Pepe Carvalho, um ex-comunista com costela portuguesa que passou a agente da CIA e acabou em detective particular em Barcelona, gastrónomo (e cozinheiro) de primeira e amigo de poucos amigos. Uma figura, já vês!
Beijos.

wind disse...

O meu Benfica perdeu:( Agora torço pelo Barça:) Quanto ao escritor não conheço. beijos

Alien8 disse...

Wind,
Deixa lá, para o ano há mais :)
Beijoca.

Cristina disse...

olha querido

triste fiquei, mas era uma morte anunciada, certo??
antes pelo barça que pelos outros que se seguem, ou na final. aí custa.muito.

e é o que dizes, uns falham outros não....gost do barça, torço por eles;)

jinhos

Alien8 disse...

Cristina,
Boa sorte para os próximos jogos, agora com o Barça :)
Beijos.

maloud disse...

Mas o Pepe Carvalho diz que só se come bem em Barcelona e não em Madrid. E tem razão.

Alien8 disse...

maloud,
Afinal o "bem vinda" devia ter sido aqui. O Pepe tem toda a razão, e por sinal não se me dava de comer em casa dele. Às vezes parece que como mesmo :)