Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

3 de abr de 2006

Prova de que hoje fiz um post / é este poema de Robert Frost

The Road Not Taken

TWO roads diverged in a yellow wood,
And sorry I could not travel both
And be one traveler, long I stood
And looked down one as far as I could
To where it bent in the undergrowth;
Then took the other, as just as fair,
And having perhaps the better claim,
Because it was grassy and wanted wear;
Though as for that, the passing there
Had worn them really about the same,
And both that morning equally lay
In leaves no step had trodden black.
Oh, I kept the first for another day!
Yet knowing how way leads to way,
I doubted if I should ever come back.
I shall be telling this with a sigh
Somewhere ages and ages hence:
Two roads diverged in a wood, and I-
I took the one less traveled by,
And that has made all the difference.

7 comentários:

mar disse...

E já agora prova de q eu hj passei por aqui.... :)***

molotov disse...

provado está mas num podia traduzir isso...para árabe?...abraços.

wind disse...

Boa música:)

Alien8 disse...

mar,
Pois está provado :)
Boa noite!

molotov,
Não sou eu o especialista...
Um abraço.

wind,
Obrigado, boa noite!

Caracolinha disse...

Olá amigo alien ... 8 !!!! ;)

Também eu gosto de seguir pelas estradas menos viajadas ... e sempre gostei das pessoas de quem geralmente poucas pessoas gostavam, e das outras também ... e isso, relamente, fez toda a diferença ...

Beijoca encaracolada para ti, novo amigo e para todos os teus outros amigos que aqui te visitarem ... :)

E esta música espectacular ainda cá continua ... que bom ... :))

Alien8 disse...

Caracolinha,
Ainda me estou a rir do teu comentário ao Kouros, lá na Contra Capa :)))
Um dia destes mudo a música, mas gosto muito dela, por isso fica mais um tempito. Ainda bem que aprecias.
Beijoca para ti e até já na tua casca.

Cila disse...

alien
que graça.... ufff que coisa! Ta visto que acordamos todos na mesma:)
boa semana