Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

13 de jun de 2008

Pessoa, Santana e a Beleza...

Segundo a Lola, neste magnifíco post de homenagem.




Estou inteiramente de acordo.


Claro que a Beleza terá forçosamente de ser representada pelo grande:) Vasco Santana!

27 comentários:

Vanda disse...

Vasco Santana e a sua graça, a sua forma única de nos partir a rir!

Tantos risos me ofereceu e inspirou! E contudo, quando nasci, já ele tinha partido!

Como o tempo voa...


Beijinhos e um grande fim de semana para ti! Com sol, alegrias e boas iguarias :)

Lola disse...

Alien,

Obrigada.

Também penso que neste "binómio" a beleza só pode ser do Vasco:))).


Acho que a tua solução para o slide está original.

E podes vir à boleia sempre que quiseres:)))


Beijos

wind disse...

Excelente o slide!
E é sempre bom recordar Vasco Santana:)
Boa música que por aqui passa:)
beijos

Alien8 disse...

Vanda,

O tempo voa, mas o Vasco Santana ficou. Para nossa alegria.

Para ti, mais uma bela sardinhada, para terminares bem o fim de semana! :)

E um beijo.

Alien8 disse...

Lola,

Não tens que agradecer :)

A minha solução? Hmmm... pois!

Vou ver se aproveito algumas boleias, já que as ofereces com tanta boa vontade... :)

Beijinhos.

Alien8 disse...

Wind,

Obrigado, obrigado e obrigado!

Bom resto de fim de semana, e um beijo.

bettips disse...

A graça depurada do sentir.
A graça de saber fazer rir.
- o prazer de os recordar!
Abçs

Alien8 disse...

Bettips,

Nem mais.

Um abraço e boa semana!

Marginal disse...

Quem não cantou Rod Stuart nem que fosse uma vez na vida? :)


I'm sailing....


A "voar" me senti eu, quando o fui ver ao P.Atlantico há 2 anos :) adorei!!! :)

E como os velhos clássicos lhe caiem bem!!


Como te agradecer o belissimo poema que me deixaste lá? :) Obrigada!!!

Intemporal, forte, profundo, tão de dentro da gente!


Um abraço, Alien e uma boa semana!

Alien8 disse...

Marginal,

De acordo com tudo o que escreveste, quer sobre o Rod Stewart, quer sobre o poema / letra de canção do JMB!

Não é para agradeder, é só para ler e/ou reler :)))))

Boa semana e um abraço para ti.

Teresa Durães disse...

sempre Vasco Santana lol

Alien8 disse...

Teresa,

Pois, pois, lol!

Um beijo e até breve no Voando!

Mocho Falante disse...

Amigo Alien

cá estou eu de regresso às lides da blogoesfera.

Já tinha saudades deste teu espaço

Abraços

nnannarella disse...

Tem sido uma delícia (também) segui-lo nos fins de semana da RTP1!
Valha-nos o Santo Antoninho, mailas pitorescas marchas, para a televisão pública no-lo lembrar e mais outros tantos grandes do velho cinema, como o impagável António Silva ou António Vilar, o galã, que ficou tão bem a chorar por Amália, ou melhor, Ana Maria.
"Distraí-me" com tanto trabalho de "examinações finais", e deixei passar sem querer o indício da "mancha azul". Permite-me que demore mais um bocadinho, para o "repescar" como deve ser. :)Vaso grande!

Alien8 disse...

Nnannarella,

Começando pelo fim, demora o tempo que quiseres!

As marchinhas na TV ainda servem para alguma coisa, e os santos populares até dão para sardinhadas e Vasco Santana e outros que bem fizeste em recordar, e a que me permito acrescentar outro galã, o Curado Ribeiro, e até o Ribeirinho, que realizou "O Pátio das Cantigas".

Por questões familiares (deles) o último fez-me lembrar o homem do Museu do Cinema, mais o loquaz maestro António de Melo "Boa Noute!

Lembramo-nos de cada coisa! - como diria o Solnado...

Boas examinações e Vasi para ti!

Alien8 disse...

Caro amigo Mocho Falante,

Ora ainda bem que voltaste!
Um regresso em grande, e um abraço!

Lizzie disse...

Não consigo ter cabeça de adulta,quando os vejo e revejo e revejo. Quando uma pessoa perde a noção do tempo é porque as coisas são eternas, acho eu.
E tenho pena que se tenha perdido aquele humor tão, aparentemente, natural no cinema português. Pelo menos no que conheço.

Já mostrei aos meus espanhóis. Mal percebem a língua mas riem-se do carisma tão índividualizado de cada um deles.
E é fácil:experimente tirar o som.

E a Beatriz Costa?
Não deve nada à mais nova Sarita Montiel, maquilhadíssima (apesar do preto e branco), vestida de freira a cantar zarzuelas num convento.

Homenagens às vossas homenagens.

"Oh Evaristo, tens cá disto ?" Viva o esternocleidomastóideo!

MariaTuché disse...

Amigo antes de falar do grande Vasco Santana, a 1ª coisa que me alegrou mesmo foi ouvir este tema que adoro do Rod Stewart, que fez as delicias da minha adolescência, ai que saudades do tempo em que dançava agarradinha com esta música...

Este fim de semana passado vi pela "milésima" vez o Pátio das Cantigas e sabes uma coisa?? Nunca me canso de ver.

Um beijo enorme amigo

Marginal disse...

Por nesta tertulia termos recordado os filmes que nos acompanham há decadas, recordei de repente a nuesta hermana Marisol que fazia as minhas delicias! ai como eu queria ser como ela, quando crescesse!!! :-D

Achava-a o maximo! Como nunca mais revi qualquer filme dela, fico sem saber se eram as minhas lentes eternamente cor de rosa que me faziam ver aqueles filmes embvecida (eu devia ter 6 ou 7 anos)ou se realmente ela era boa actriz e os filmes bem construídos:)


Besos

Alien8 disse...

Mariatuché,

Cada um à sua maneira, deram-nos, e continuam a proporcionar-nos, grandes momentos de prazer e alegria. Pequenas / grandes felicidades nde que se tece a vida. Por isso, como dizes, nunca cansam.

Bom, lá perdemos :((( Pena!

Um beijinho, amiga!

Alien8 disse...

Marginal,

Ah, a Marisol!!!! Os filmes e as canções: "Corre, corre, caballito!" "La Campanera"! "Un rayo de luz" (filme) na minha infância... e o Joselito, já agora!?

Em todo o caso, vou pela tese das lentes :)))

Besos, pues!

Vanda disse...

:))) o Joselito!!!! Pois era!!

E o Charlie Chaplin :)

...e depois...veio a cor :)

Louis de Funné e os seus gendarmes..."Uma leoa chamada Elsa" :) e uns anos depois :) o Trinitá :)

Entre risos e boas memórias, aqui fica um bejinho e votos de bom fim de semana!!

Alien8 disse...

Lizzie,

Mas quem conseguirá? Tem toda a razão quanto à eternidade, à perda desse humor espontâneo e sem artifícios, direito ao coração e ao riso, e à não dependência da língua. Realmente, basta ver para saber apreciar e distinguir. Mas conhecer a língua sempre é um bónus...

Quanto à Beatriz Costa, sempre a preferi à Sarita. De caras.

As minhas homenagens. E um bom fim de semana!

Alien8 disse...

Vanda,

Sem falar no Al Bano e na Romina Power. "Io di notte sono qui" - de cortar o coração... Ou no Domenico Modugno. O Sergio Endrigo. A Dalida. A Françoise Hardy. O Matt Munro a cantar "Born Free" :)))

Isto nunca mais acaba... só não achava grande piada ao Louis de Funès. O Chaplin, incrível, e ainda mais incrível nunca mais se verem aquelas curtas metragens cómicas, impagáveis!

E o Trinitá, sim.E o Arizona Colt: "My name is Colt. Arizona Colt!" (Onde é que terão ido buscar esta?:), o tal que, com um simples revólver de seis balas, dizimou um regimento inteiro de mexicanos, com canhões e tudo. Depois deu aquela voltinha ao revólver e colocou-o calmamente no coldre... hehehehehe!

Agora lembrei-me de Diniz Machado em "O que diz Molero", a propósito dos filmes de 31 partes e do grande herói e cowboy Tom McCoy (tudo rima:), a quem um pequeno espectador preocupado avisou do perigo iminente: "Cuidado, Macacói, olha c'o gajo 'tá na esquina!".

Já me rio sozinho. Isto anda mau :)))

Bom fim de semana e beijos.

Alien8 disse...

Lizzie, de novo:

Esterno quê? :)))

E lá passou no exame, o Vasquinho. "E eis a razão de ser doutor e ser fadista!" E mais nada! Ah, e aquelas tias... um achado. Ou dois. "Achou gracinha, achou? Chapéus há muitos, seu palerma!". Nem mais.

Bernardo Kolbl disse...

Eheheheh...um abraço aos dois.
( Eu sou um pin...eheheheh ).

Alien8 disse...

Bernardo Kolbl,

Eheheh digo eu!

Um abraço!