Aliencake

Foi numa tarde de sábado, de encontros, reencontros e desencontros, de estreia literária e café, tudo prolongado em noite, jantar e mais café, ficando no entanto curto o tempo. De súbito, aparece-me pela frente um bolo com a minha cara. Um bolo com rosto de Alien. Olhei-o uma e outra vez, e só não me belisquei porque dói um bocado, convenhamos. Mesmo a aliens. As pessoas cantavam os parabéns e batiam palmas, eu ouvia e agradecia, mas mal tirava os olhos do bolo. Fizeram-me pegar nele com uma mão, perante a apreensão de alguns circunstantes, e conduzi-lo, ou deixar que me conduzisse, à mesa improvisada. Vivendo desde sempre em terrível dúvida sobre a minha origem e condição, houve um instante luminoso em que tudo se revelou. "Sou um bolo, afinal sou um bolo!" - exclamei para mim mesmo, entre alguma perplexidade e o alívio de uma certeza há muito tempo aguardada. Foi sol de pouca dura. Lá tive que partir o bolo. Lá tive que me cortar à faca em fatias que rapidamente desapareceram. Ao que parece, estava bom, eu. O facto é que, apesar disso, ainda estou vivo. Não serei, então, um bolo? Serei apenas a recordação dele? Felizmente, a fotógrafa estava lá. Serei assim talvez a fotografia de um bolo. Há piores destinos. Há piores fins de tarde-noite de sábados de lançamentos de livros, encontros, reencontros, desencontros, jantares, cafés, aniversários e ainda mais. Muito, muito piores, garanto-vos.

12 de dez de 2008

Receita a pedido (não me esqueci...)

Arenques marinados

(Para 6 pessoas)


Ingredientes:

* 500 gramas de filetes de arenque fumado

* 6 fatias de pão de forma

* 2 cebolas em fatias

* pimenta-do-reino

* salsa q.b.

*1 copo de óleo de manteiga

*1 limão


Preparação:

Colocar os filetes de arenque, sobrepostos, numa travessa funda.

Sobre cada camada de arenques colocar rodelas de cebola crua, polvilhada com pimenta, regar com sumo de limão e óleo.

Juntar alguns raminhos de salsa na altura de servir.

Deixar marinar durante 24 horas antes de servir.

Torrar as fatias de pão de forma, barrá-las com manteiga fresca e servir com os arenques.


Sugestões? Complementos? Já sabem que agradeço!

Bom apetite!

***************************************************************

Para já, agradeço à Prof a lembrança: os arenques são mesmo fumados!

Sugestões de vinhos:

Prof: Riesling

Lizzie: Branco alentejano

(ambas me parecem excelentes, cada uma à sua maneira.)

Alternativas: Cabrito (pedido pela Teresa e "receitado" pela Lola)

Café (feito pela Prof):

"Café, aromatizado com canela (o pau de canela é moído juntamente com os grãos de café, que são torrados por mim, na hora)."

29 comentários:

mjf disse...

Olá!
Parece-me bem apetitosa...
Embora não morra de amores por arenque... mas talvez depois de experimentar a sua receita eu mude de ideias;=)

Beijocas

Anônimo disse...

Lololololol...um abraço Alien.
Infelizmente isto vai tão mal que só papas e leite...sério.
A Rantanplan é uma.
Ando fora. Só dores. Sério.
Mas ficam programados...espero.
www.bandeiranegra1.wordpress.com
Spartakus.

Teresa Durães disse...

hum... não sei... esta não me convence... Não estamos antes na época do cabrito? Ai! Deste tenho saudades!

wind disse...

Mais uma deliciosa receita que me abriu o apetite:)
Beijos

Arabica disse...

Alien

Arenques?...assim só meio cozinhados na marinada?

Nada como experimentar, não é? :)


Pois não sei...parece-me ser prato de entrada, será? Ou tipo "petisco" numa mesa onde os sabores se misturem...olha, vou ali espreitar um "livrinho" e já venho :))

Lizzie disse...

Olha que giro, Alien:

A mim esta receita faz-me lembrar uma ceia de Natal que uma judia resolveu dar para uns degraçados vindos de vários países cristãos e todos muito longe das familias, género oceano de distância:)

Cada um tinha que levar qualquer coisa do seu país (a mim calhou-me o bacalhau e as couves compradas numa loja portuguesa por ali plantada).

Foi assim que provei arenques marinados da...Suécia, muito loirinhos. Confesso que os salpiquei, às escondidas, com vinagre koscha (não sei se se escreve assim), ou seja, para quem não souber, vinagre produzido por judeus à base de cidra e ervas aromáticas. Marinado também ele:))

E gostei, em cima daquele pão nórdico mais preto que o carvão:)torrado.
Faz de conta que eram sardinhas em cima da broa.

Olha que isto deve aplicar-se aos meus boquerones, ou não?

Não tive tempo de almoçar e estou cheia de fome.

E com um vinho branco alentejano...
também dá para comer com pão de alho? E com umas ameijoas?

Vou-me embora....:))
Vou desmaiar para outra freguesia.:)

prof disse...

Alien, a cor do arenque, na foto, leva-me a colocar a seguinte questão: os arenques aqui usados são fumados?
E, se não são, não se esqueceu de referir o sal?
A única forma em que comi arenque, até agora, foi arenque de conserva com uma maionaise de funcho ( a maio é invenção minha; a conserva é invenção nórdica KKK).
Não estou a conseguir antecipar o sabor deste arenque, para sugerir o vinho mas palpita-me que um Riesling não iria mal.
Mas desta vez, ofereço-me para fazer o café, aromatizado com canela (o pau de canela é moído juntamente com os grãos de café, que são torrados por mim, na hora - adoro o ritual de atirar o café ao ar e sopar as finas peles); pode ser?

mar disse...

Allien, eu apenas digo: Desde que não seja eu a cozinhar está optimo!!

desculpa este meu comentário assim tão "secante", mas ando tão cansada, exausta, desgastada, com tudo o que se tem vindo a passar, que já nem sei o que digo :(

Olha bjs e bom fim de semana, para ti e familia

Lola disse...

Alien,

Arenques com puré de maçã é bom.

Mas a pedido da Teresa deixo a sugestão de cabrito assado:

Ingredientes:
Para 6 a 8 pessoas

* 1 cabrito de 3 a 3,5 kg (sem a fressura) ;
* 5 dentes de alho ;
* 1 colher de sopa de colorau ;
* 1 folha de louro ;
* 5 colheres de sopa de azeite ;
* 3 colheres de sopa de banha ;
* 0,5 litros de vinho branco ;
* sal grosso

Confecção:

Depois de limpo e de se lhe ter retirado a fressura, barra-e o cabrito interior e exteriormente com uma papa feita com os alhos esmagados, sal grosso, o colorau, o louro, o azeite e a banha. O cabrito deverá ficar assim temperado de um dia para o outro.
Coloca-se então numa assadeira de barro e leva-se a assar em forno bem quente. Quando o cabrito se apresentar meio assado, começa a regar-se com o vinho branco (de vez em quando). O cabrito deve ficar bem tostado.
Acompanha com batatinhas que se cozinham do seguinte modo: Depois de lavadas, cozem-se com a pele 2 kg de batatinhas pequenas. Pelam-se e alouram-se depois num pouco de azeite onde previamente se alourou um dente de alho.
Juntam-se ao cabrito quando estiverem bem louras


Beijos grandes

13/12/08 13:42
Eliminar

Alien8 disse...

MJF,

Comem-se muito bem, dependendo das ocasiões e da disposição. Não são dos meus pratos favoritos, mas lá para o Norte da Europa, onde várias vezes experimentei, têm muita popularidade.

Um beijo.

Alien8 disse...

Anónimo,

Programados ficam, para quando isso estiver melhor - e que seja em breve.

Um abraço!

Alien8 disse...

Teresa,

Ok, ok, já te fizeram a vontade quanto ao cabrito, prato aliás muito requisitado pelos vegans... :P

Se fosse eu, arranjava-te mesmo uma receita de cabrito "tofu", todo soja e coisinhas verdes... :)))

Um beijo.

Alien8 disse...

Wind,

Também servem para abrir o apetite, os arenques, sem acompanhamento.

Beijinho.

Alien8 disse...

Arabica,

Como bem observou a Prof, e eu me tinha esquecido de referir, são arenques fumados (ou, para os mais ousados, em salmoura, neste caso demolhados).

Podem ser "aperitivo" ou prato forte, dependendo dos acompanhamentos. Além do proposto, batatas cozidas, puré de batata e puré de maçã são algumas das opções.

Beijinhos.

Alien8 disse...

Prof,

Tem toda a razão, como já disse no post: são fumados. Aceito e agradeço a sua oferta de fazer o café (deve ser muito bom!).

Bom fim de semana!

Alien8 disse...

Mar,

Podes comer sem ter que cozinhar, serve-te à vontade e anima-te. Se os arenques não te satisfizerem, também há cabrito na caixa de comentários... :) (A Teresa deixa um bocadinho para ti, acho:)

Beijinhos.

Alien8 disse...

Lizzie,

Já desmaiaste? :)

Ora vejam lá as coisas de que tu te lembras!

O vinagre é "Kosher". E podes comê-los com pão de alho. Ameijoas é que já não recomendaria, mas, se te souberem bem... com o tal vinhito de que falas... ninguém desmaia :)))

Hmmm... e aplica-se ao que quiseres :)

Registo a tua nova imagem, parece um moínho...mas bem artilhado! :)))

Um beijo para ti.

Alien8 disse...

Lola,

Obrigado pela tua magnífica receita. Irá provavelmente para outro post, porque este não tem mais espaço... isto é, tenho de fazer outro muito em breve. A Teresa pode dar um saltinho aqui à caixa de comentários e servir-se :)

Beijinhos.

P.S.: Eliminar o quê? Ou quem?

Arabica disse...

Alien,



A receita da Lola para o cabrito é igual à minha :)

Hummmm :-)~

E quando cozinho borrego no forno, uso os mesmos temperos, apenas com uma alteração: tempero o dito cujo na véspera, adiccionando uma boa porção de vinagre...

Nestes tempos de crise é bom deixar este registo :)

Então como de cabrito já estamos servidos e bem:) deixo aqui uma receita de ameijoas :)

(retirada do tal livrinho e da autoria de Felicia Sampaio)


Ameijoas com Chouriço

Ingredientes:

2 Kg de ameijoas pretas
6 colheres de sopa de azeite ou um pouco mais
5 dentes de alho
3 cebolas
200 g de chourio de carne
vinho branco
2 limões
piri piri q.b.
coentros ou salsa picada q.b.


Confecção:

Depois de bem lavadas deije as ameijoas de molho durante 1 hora +/-, bem cobertas de água com um pouco de sal, a fim de perderem a areia.
Numa caçarola larga, leve ao lume o azeite e os alhos pisados.
Quando estes alourarem mas não queimarem, junte-lhes as cebolas descascadas e picadas.
Refogue em lume uito brando.
Quando a cebola ficar translucida, junte-lhe o chouriço cortado em rodelas grossas.
Tempere com sal e piri-piri e, vá adicionando pequenas porções de vinho branco, deixando refogar até o chouriço cozer.
Adicione as ameijoas lavadas e escorridas, tape a caçarola e cozinhe até abrirem, agitando várias vezes a caçarola.
Rejeite as ameijoas que ficarem fechadas.
Já fora do lume, regue com um pouco de sumo de limão, polvilhe com coentros ou salsa picados e sirva de imediato, com pedaços de limão.


Nota: não esquecer torrar pão para acompanhar :)


E devido à matinal hora a que me encontro, sirvo-me desde já do café deixado aromatizado da Prof :) hummmm :-)

Arabica disse...

Errata: deixe e não deije ;)

Arabica disse...

Segunda errata:

E devido à matinal hora a que me encontro, sirvo-me desde já do café aromatizado deixado pela Prof :) hummmmmm :-)

Conclusão: estou mesmo muito necessitada de café!!! :)

Teresa Durães disse...

ah! o cabrito sempre vem!! Mas nada de cabrito tofu porque só de pensar no animalzinho já estou a babar!!

(juntar salada para metade er vegetariano? ehheh)

Teresa Durães disse...

ah! e obrigada à Lola!

Graça B. disse...

Alien,

Infelizmente desta vez só me posso oferecer para provar um bocadinho do teu arenque (que me lembre é coisa que nunca comi)e experimentar o cabrito da Lola (se a Teresa deixar, claro :)). Pelo andar dos cozinhados esta mesa começa a ficar, também, muito apetitosa.

Abraço.

Alien8 disse...

Arabica,

Se a receita de cabrito é igual, isso quer dizer que são ambas excelentes!

Obrigado pelas ameijoas com chouriço, vão fazer companhia ao cabrito no próximo post gastronómico :)

Tu vê lá, não abuses do café :)))

Beijos.

Alien8 disse...

Teresa,

Podes estar descansada, nada de tofu na receita :)))

Como salada, que tal ameijoas com chouriço? :) (Está aqui acima, no comentário da Arabica).

A Lola diz que foi com todo o gosto.

Boa semana!

Alien8 disse...

Graça B.,

Prova e experimenta o que quiseres!
A receita de cabrito é para 6 a 8 pessoas, por isso creio que a Teresa não vai dar conta daquilo tudo :)

Desta vez, fico pelos arenques, porque as receitas da Lola e da Arabica merecem post novo!

Boa semana!
Abraço.

Arabica disse...

Alien,

Hoje sem pressas domésticas vim rever a ementa e claro :) os arenques são fumados ou demolhados :) assim talvez me convençam :) vou tirar apenas um pouco para provar...ooops!...já levaram tudo :)

Não era a Lizzie que falava de ameijoas? Espero que a receita não tenha nenhum ingrediente a que seja alérgica :)

Quanto à outra receita de cabrito que eu ia buscar (e acabei por ficar pendurada em tarefas várias) fica para uma outra ocasião, já que a Teresa não me parece vegetariana de se contentar apenas com cabrito pelo Natal ;) e ainda bem ;))


A receita da Lola é infalivelmente deliciosa :) já são muitos os Natais e Páscoas que o provaram, pela parte que me toca :)

Aliás deixo aqui uma "lembrança" de viagem: quando visitei o Senegal e a Tunisia, uma das ideias que me assaltaram como oportunidade de negócio de sucesso, era abrir um restaurante onde só se cozinhasse "o nosso cabrito" :))

Fica aqui o convite também para a Lola :) Temos que multinacionalizar o "nosso cabrito" !!:-D

Beijos de bom dia :)

Alien8 disse...

Arabica:

Multinacionalizemos o cabrito! :)))

Vai ser objecto do post gastronómico seguinte, juntamente com tua a sugestão das ameijoas. Se a Lizzie for alérgica, como ao camarão, arranja-se sempre alternativa :)

Lamento pelos arenques... não gostavam, estranhavam, mas o certo é que foram todos :)

Um beijo.